Início JUNG: Vida e Obra Conheça 7 frases de Carl Gustav Jung que descrevem a Psicologia Analítica

Conheça 7 frases de Carl Gustav Jung que descrevem a Psicologia Analítica

13994
2

Frases que Descrevem a Teoria de Jung

A Visão Junguiana Sobre o Sonho

1. “O sonho é uma criação psíquica que, em contraste com os conteúdos habituais da consciência, se situa, ao que parece, pela sua forma e seu significado, à margem da continuidade do desenvolvimento dos conteúdos conscientes.” (Carl Gustav Jung. A Natureza da Psique, Obras Completas de C. G. Jung Volume VIII/2, pg. 88).



Homem dormindo e sonhando

O Self, o Si-mesmo segundo Jung

2. “O Si-mesmo não é apenas o ponto central, mas também a circunferência que engloba tanto a consciência como o inconsciente. Ele é o centro dessa totalidade, do mesmo modo que o eu é o centro da consciência.” (JUNG, Carl Gustav. Psicologia e Alquimia. Petrópolis: Vozes, 3. ed. 1994, pg. 51.)

Mulher olhando pra si mesma

 

O Que Podemos Fazer de Melhor





3. “O melhor trabalho político, social e espiritual que podemos fazer é parar de projetar nossas sombras nos outros.” (Frase atribuída a Jung, porém sem que sejam encontradas referências)

Retratação literal da "Sombra"

 

Carl Jung fala sobre a Compensação da Consciência

4. “Como a experiência mostra, a psique objetiva é autônoma em alto grau. Se assim não fosse, não poderia exercer a sua função própria, que é a compensação da consciência. A consciência é passível de ser domesticada como um papagaio, mas isto não se dá com o inconsciente. Por isso Santo Agostinho agradeceu a Deus por não tê-lo responsabilizado por seus sonhos”. (JUNG, Carl Gustav. Psicologia e Alquimia. Petrópolis: Vozes. 2009, pg. 56.)

>>>GOSTARIA DE ACESSAR AS PALESTRAS DO PRIMEIRO E SEGUNDO CONGRESSO ONLINE JUNGUIANO? CLIQUE AQUI!<<<

Santo Agostinho

 

Afinal, O que é um Complexo?

5. “O que é, portanto, cientificamente falando, um ‘complexo afetivo’? É a imagem de uma determinada situação psíquica de forte carga emocional e, além disso, incompatível com as disposições ou atitude habitual da consciência. Esta imagem é dotada de poderosa coerência interior e tem sua totalidade própria e goza de um grau relativamente elevado de autonomia, vale dizer: está sujeita ao controle das disposições da consciência até um certo limite e, por isto, comporta-se, na esfera do consciente, como um corpus alienum [corpo estranho], animado de vida própria. Com algum esforço de vontade, pode-se, em geral, reprimir o complexo, mas é impossível negar sua existência, e na primeira ocasião favorável ele volta à tona com toda a sua força original.” (JUNG, Carl Gustav. A Natureza da Psique. In Obras Completas (Vol. VIII/2). Petrópolis: Vozes. 2002, pg. 31.)

Afeto dentro de uma garrafa

 

A Bipolaridade da Psique

6. “Não há um conteúdo consciente que não seja inconsciente sob outro aspecto.” (JUNG, Carl Gustav. A Natureza da Psique, In Obras Completas (Vol. VIII/2). Petrópolis: Vozes. 1991, p. 135)

Pessoa submersa

 

Jung, a Vida e o Espírito

7. “Da mesma forma que existe uma paixão que almeja a uma vida cega e sem barreiras, existe também uma paixão que gostaria de sacrificar tudo ao espírito, justamente por causa de sua superioridade criadora. Esta paixão transforma o espírito em um tumor maligno que destrói absurdamente a vida humana. A vida é um dos critérios da verdade do espírito.” (JUNG, Carl Gustav. A Natureza da Psique, In Obras Completas (Vol. VIII/2). Petrópolis: Vozes. 1991, p. 294)

A vida é a prova da existência do espirito

>>>QUER SABER MAIS SOBRE A TEORIA DE JUNG? CLIQUE AQUI!!<<<

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here