O Autismo e o Jogo de Areia – Reinalda Melo da Mata

O Autismo e o Jogo de Areia – Reinalda Melo da Mata

1419
0
COMPARTILHAR

Em que mundo você vive?

Quantas vezes você teve a sensação de estar num mundo próprio, um mundo só seu?

Ninguém enxerga igual, todos veem o mundo de forma diferente, uns são introvertidos, outros são extrovertidos, uns pensam muito, outros sentem o que penso e o sentimento pode ser físico ou emocional e tem até aqueles que tem intuições, por vezes até inexplicáveis, mas o fato é que cada um vive no seu mundo, no mundo em que consegue pensar, no mundo um dia suas imagens fazem sentido, um mundo de imagens, e todas elas coexistem, formando uma grande rede de interação e relacionamentos.

autismo e jogo de areia

No entanto algumas pessoas têm maiores dificuldades com essa vivência do seu mundo próprio, é o caso dos autistas por exemplo.

O autismo é uma situação polêmica e difícil de lidar para nossa sociedade atual.

Existem muitas teorias, muitos pontos de vista diferentes e ainda sim temos muita dificuldade com essa situação.

Uma abordagem que parece favorecer a comunicação com essas pessoas que estão categorizadas como autistas, é com o método Sandplay – o Jogo de Areia, um processo terapêutico de caráter não verbal que se utiliza da construção de cenas na caixa de areia, onde as miniaturas criam a imagem do estado psíquico da pessoa.

 … não é o choque em si que provoca invariavelmente a doença, mas esta ocorre quando ele encontra uma determinada disposição psíquica, que poderia ser o fato de o paciente atribuir inconscientemente um significado específico ao choque. Seria esta a chave do segredo da predisposição?

CarlG. Jung

Difícil falar sobre isso, ainda mais numa perspectiva Junguiana, mas felizmente temos ótimos profissionais que podem nos ajudar nesse sentido.

Eu tive o privilégio de entrevistar a Reinalda Melo da Mata, e ela nos deu um pouquinho na sua experiência com autismo na perspectiva do uso do SandPlay e da Psicologia Junguiana.

Assista e deixe seu comentário!

Até breve!

DEIXE UMA RESPOSTA